Festival Pombalino: Zona Histórica revive época barroca este fim de semana

Por: Rita Ribeiro
24-05-2019


O Festival Pombalino, inserido no âmbito do projeto “Maio: Mês do Marquês”, que pretende afirmar a figura do Marquês de Pombal como imagem de marca da cidade, regressa ao Centro Histórico de Pombal este fim-de-semana, 25 e 26 de maio.

Para a edição deste ano, que conta com a participação da comunidade pombalense, o tema central decorre em “torno de um dos mais relevantes factos da vida de Sebastião José de Carvalho e Melo: a sua nomeação como marquês, que lhe conferiu o título e o nome pelo qual se eternizou e ficou conhecido: Marquês de Pombal”, releva a autarquia, responsável pela organização e dinamização do evento.

Desta forma, os visitantes têm a oportunidade de assistir a um conjunto de encenações e históricas comentadas, que retratam a vida e obra do Marquês de Pombal, do seu quotidiano, recriando festas, divertimentos, jogos, trajes e costumes setecentistas, para além de momentos musicais, de dança, poesia, teatros populares da época, espetáculos de pantomimas, acrobacias e outros divertimentos, sem esquecer que a programação do Festival Pombalino conta, uma vez mais, com uma mostra de estátua vivas barrocas, que representam um séquito do Marquês de Pombal, “com 10 estátuas vivas itinerantes que irão percorrer, em lentidão, as ruas da zona histórica até à Praça Marquês de Pombal, sendo que em alguns pontos estratégicos ficarão em quietude, representando situações próprias de um passeio”.

Segundo a autarquia, “da programação integrará também a realização de um cortejo histórico de boas-vindas a D. José I, no Mercado Barroco, que conta com expositores trajados a rigor, num espaço dedicado à promoção de produtos locais e regionais”.

A organização revela, ainda, que do Festival Pombalino “integrará ativamente a comunidade pombalense, havendo um maior envolvimento e participação da população na animação, através da participação da classe de Canto do Conservatório de Música David de Sousa (Pólo de Pombal), da Academia DanSpirit, Fabrikarts, e do Quinteto da Associação Artística Marquês de Pombal”.

Naquele que se pretende ser um evento pluridisciplinar, e em que se recria a encenação da nomeação do marquês em ambiente festivo, a proposta central da programação passa pela apresentação de uma encenação formulada a partir da documentação original, que irá incluir a leitura do documento original de nomeação, datado de 17 de setembro de 1770, com diálogos enriquecidos com factos históricos, que imprimirão vivacidade à ação.

Para além disso, a iniciativa conta com a colaboração de algumas lojas do comércio tradicional da cidade de Pombal, nomeadamente a Mercearia da Praça, onde irá decorrer uma prova de Vinhos do Douro. IPSS e Lares do Concelho de Pombal, bem com um grupo de voluntárias, embaixadoras do museu, colaboram também na confeção de trajes históricos, resultantes da primeira oficina de Traje Histórico, a decorrer às terças e quintas-feiras no Museu.

Tal como na edição do ano passado, o Festival Pombalino conta com um financiamento resultante da candidatura “Produtos Turísticos da Região de Leiria”.

Publicidade
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
Relacionadas
Informação útil
Pombal

16º
17º 15º

Ter.

18º16º

Qua.

18º16º

Qui.

17º16º

Sex.

17º16º

Publicidade
Últimas