Investigação da Polícia Judiciária leva a demissão de Adelino Mendes no Governo

Por: Rita Ribeiro
03-05-2019


O pombalense Adelino Gonçalves Mendes, chefe de gabinete do secretário de Estado da Proteção Civil, pediu a exoneração de funções, depois de ter sido constituído arguido no âmbito de uma investigação levada a cabo pela Polícia Judiciária.

Segundo esclarece, em comunicado, o ministério da Administração Interna, a demissão surge “na sequência da constituição como arguido em processo relativo à sua atividade profissional anterior ao exercício de funções no Gabinete do Secretário de Estado da Proteção Civil, o Dr. Adelino Gonçalves Mendes pediu a exoneração das funções de Chefe do Gabinete”. De acordo com a mesma nota, “o pedido foi aceite pelo secretário de Estado da Proteção Civil”, José Artur Neves.

Em causa estão alegados crimes de fraude na obtenção de subsídios, fraude fiscal, branqueamento de capitais e falsificação de documentos.

As autoridades estão a investigar o desvio de fundos da União Europeia, sendo que milhões de euros foram, alegadamente, requisitados com vista à criação de riqueza e de emprego em diversas áreas, mas terão sido desviados para automóveis de luxo e casas. O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) revelou, esta quinta-feira, que foram constituídos 19 arguidos (oito pessoas singulares e 11 pessoas coletivas), no âmbito daquela investigação. 

Publicidade
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
Relacionadas
Informação útil
Pombal

20º
20º 19º

Ter.

19º17º

Qua.

19º18º

Qui.

22º19º

Sex.

21º19º

Publicidade
Últimas