Pombal assinalou Dia do Município com homenagem a todos os que se têm empenhado no combate à pandemia

Por: Marta Botas
12-11-2020


A Câmara Municipal de Pombal assinalou ontem, dia 11, o Dia do Município com uma homenagem a todos os que se têm empenhado no combate à pandemia de Covid-19.

“Como sempre temos procurado fazer, identificámos aqueles que pareciam ser merecedores da distinção municipal para que colegialmente os pudéssemos discutir e aprovar”, começou por dizer o Presidente da Câmara Municipal de Pombal, justificando que “estes tempos levaram-nos a dar importância a muitos que se considerava que a não tinham e que são, de facto, os imprescindíveis”, nomeadamente “voluntários de todas as índoles”, que têm auxiliado “aqueles que estão sozinhos, desamparados e carentes de auxílio, palavra e atenção”.

Salientando que “hoje apreciamos mais o que tínhamos há oito meses e que então desconsiderávamos ou considerávamos pouco: liberdade de circulação e movimentos, convívio social, acolhimento de turistas, relações intergeracionais e fruição dos espaços públicos”, Diogo Mateus lembrou que o “medo, doença, desconfiança, desemprego, carência, desalento e morte” são os principais motivos da preocupação “que vivemos” e são também “os fundamentos das escolhas que nos atingem”.

Destacando o trabalho de “todos os que asseguram desde há meses e que continuam a assegurar o normal funcionamento de todos os serviços públicos, empresas, escolas, forças de segurança, bombeiros, IPSSs, hospitais, unidades de saúde, associações e os muitos voluntários que, há meses, de modo anónimo e discreto apoiam, alimentam, acompanham e ajudam centenas e dezenas de cidadãos e famílias”, o autarca referiu que “é tempo de recordar os 60 corajosos que trabalham no Hospital de Pombal, os 927 dedicadíssimos colaboradores que estão nas IPSS, os nossos 166 bravos Bombeiros, os preocupados e generosos 160 profissionais de saúde que estão nas USF, UCSP e serviços de cuidados de saúde primários, os mais de 600 colaboradores dedicados do Município, Juntas e Uniões de Freguesia, os 136 atenciosos colaboradores que estão nas farmácias do concelho, as largas dezenas de empenhados militares que integram a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de segurança Pública”.

Sem esquecer “as mais de uma centena de dedicadas assistentes que asseguram o funcionamento de escolas, cantinas, atividades de enriquecimento curricular, componentes de apoio a família, creches e pré-escolas públicas, do setor social ou empresas, espalhadas por todo o concelho”, Diogo Mateus também se dirigiu aos “profissionais de restauração, de hotelaria, da cultura e do mundo do espetáculo que estão há meses em situação particularmente crítica” e “os trabalhadores das empresas” que garantem que “as vidas de muitos possam continuar a decorrer com a normalidade possível”.

O Presidente da Câmara Municipal de Pombal recordou ainda “os 14 pombalenses que nos deixaram por causas associadas à pandemia que vivemos” e dirigiu ainda “um abraço de muita solidariedade, em nome do Executivo, às respectivas famílias e amigos e a nossa manifestação de pesar e tristeza”.

Salientando que “o Dia do Município deve ser também dia de esperança”, Diogo Mateus apelou ao “empenho dos pombalenses na recuperação económica, na melhoria do emprego e dos salários, no acesso a melhores condições nas escolas, na saúde, na habitação e no acesso à cultura e ao desenvolvimento individual e coletivo” e desejou “que a nenhum falte forças, que todos sintam esperança e que o esforço daqueles que hoje justamente homenageamos nos sirva de inspiração e fortaleza para os tempos difíceis que ainda poderemos ter de enfrentar”.

Esta homenagem foi precedida da habitual cerimónia do hastear de bandeiras, nos Paços do Concelho, e sucedida pela celebração de eucaristia em honra de São Martinho, na Igreja do Cardal.

Também como forma de homenagem à comunidade em geral, os principais edifícios públicos da cidade encontram-se iluminados com as cores do município, azul e amarelo, desde a passada terça-feira.

O Dia do Município de Pombal, que tradicionalmente evoca a memória e o exemplo de generosidade, compaixão e fé do Santo Padroeiro, São Martinho, assumiu assim este ano um significado especial, ao enaltecer todos aqueles que de alguma forma se têm revelado incansáveis em contexto de pandemia.

Publicidade
Últimas