Casa Varela foi apresentada como residência artística abrangente e multifacetada

Por: Marta Botas
25-08-2020


A Casa Varela foi apresentada ontem, 24 de agosto, na qualidade de residência artística abrangente e multifacetada, com grande potencial para abrir novos horizontes na expressão artística e cultural no concelho de Pombal.

Em conferência de imprensa, o Presidente da Câmara Municipal de Pombal revelou confiança na capacidade que a Casa Varela terá para promover redes de partilha que impulsionem o desenvolvimento cultural do território.

“Deve ser um espaço de formação dedicada ao público em geral, aos agentes culturais e às próprias colectividades. Deve ser um espaço de variação. Que aqui seja o local para que em conjunto ou de forma mais individual se poderem produzir peças, obras literárias, obras de arte, todas as manifestações de exposições e novos conceitos, todas as expressões culturais, que seja também por isso um espaço de divulgação”, definiu Diogo Mateus.

O Presidente da Câmara adiantou ainda que a “Casa Varela” não estará dependente de horário de funcionamento, uma vez que este “não deve ser um espaço que está à espera de ser procurado para reagir. É um espaço que, por definição, tem de ser muito mais proactivo do que reativo”.

Para Diogo Mateus é importante que a Casa esteja sempre disponível para receber propostas e sugestões e, embora seja fundamental definir “como está organizado e com que ordem deve funcionar”, não deverão existir limitações quanto a temas, tempos e amplitude, nem restrições quanto a idades ou regiões.

“É um espaço que está em Pombal mas não é um espaço só da cidade de Pombal”, destacou o Presidente, que considera que a Casa Varela poderá promover o desenvolvimento do território e complementar a programação cultural já existente, ao aproximar da cidade de Pombal criativos do país e do mundo.

Sendo a dinamização da Cultura o objetivo principal da Casa Varela, Filipe Eusébio foi o escolhido para a dirigir, pelo conhecimento que tem no ramo da Cultura.

“A Casa está pronta. Agora começam os desafios. Queremos que seja invadida e que as pessoas sintam que é um espaço de conforto, acolhimento e fruição. Estará sempre em construção em função da evolução da sociedade e das tendências”, convidou Diogo Mateus.

Publicidade
Últimas