Teatro Amador de Pombal comemora 44º aniversário com programa ao ar livre

Por: Patrícia Ribeiro
14-07-2020


Está a chegar mais um aniversário (o 44º!) do Teatro Amador de Pombal (TAP). Efeméride que será assinalada de 16 a 18 de julho, com um programa diversificado, todo ele centrado em plena Praça Marquês de Pombal. Local que, na noite de quinta-feira (dia 16), pelas 22h00, será palco da realização de uma espécie de tertúlia teatral, em que Sérgio Fernandes (Diretor da companhia Teatro Só), Humberto Pinto (Presidente do TAP) e Miguel Sopas (ator, encenador e antigo elemento do TAP) se juntarão para uma conversa sobre 'A importância do teatro no espaço público, residências artísticas e intercâmbios entre companhias'.

No mesmo espaço, mas na noite de sábado (dia 18), também às 22h00, terá lugar a encenação da peça 'Sombras', pela companhia Teatro SÓ, fruto de uma residência artística iniciada no passado dia 11 de julho, no Teatro-Cine de Pombal.

Com duração de 35 minutos, sem intervalo, a nova produção do Teatro SÓ propõe uma reflexão acerca da violência doméstica. Seguindo um estilo de encenação que tem sido característico desta companhia de teatro, a peça incide sobre o sentimento e manifestações íntimas da vítima, dispensando o retrato mimético da violência e o exame moral. Nesta abordagem intimista, o público é testemunha do sofrimento, desconsolo e desespero que perpassam os silêncios e interrogações de uma vítima de violência doméstica. Esse lugar mental, que em tudo se assemelha a um quarto bafiento sem luz nem janelas, é de difícil acesso. O Teatro SÓ privilegia, por isso, a poesia visual em detrimento da palavra como método de abordagem dos estigmas sociais, transversais a diversas sociedades e gerações, convidando o público a uma involuntária cumplicidade. A abordagem de um tema tão complexo como o da violência doméstica merece principal destaque nesta peça, atendendo a que se trata de um espetáculo de rua, em andas, desenhado para o espaço público.

Embora com entrada livre, é obrigatório a reserva de bilhete, sendo também de uso obrigatório a máscara de proteção. Para quem não a traga, o Teatro SÓ disponibiliza máscaras descartáveis, bem como dois pontos com álcool gel, comprometendo-se, ainda, a desinfectar todos os adereços e elementos cénicos antes e depois de cada apresentação.

Publicidade
Últimas