• MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion

Pombalenses continuam preocupados com Projeto de Requalificação Urbana da Várzea

Por: Rita Ribeiro
18-06-2020


Depois de apreciados os contributos e propostas dos cidadãos para o projeto de Requalificação Urbana da Várzea, em particular, para a zona do Jardim da Várzea, o Município de Pombal apresentou na passada segunda-feira, dia 15, o “novo” projeto de requalificação do espaço que reflete, segundo a autarquia, a análise de 44 propostas de alteração ao projeto enviadas por diversas pessoas.

Fazendo referência ao modo como o projeto foi inicialmente apresentado e discutido, apenas através de canais digitais, Diogo Mateus, presidente do Município de Pombal, aproveitou a oportunidade para esclarecer que “ao contrário do que se possa pensar ou sentir” não se estava a “evitar fazer uma discussão pública”. O autarca adiantou ainda que “recebemos muitos contributos através de diversos canais” admitindo que “mais do que provavelmente receberíamos” nas circunstâncias habituais.

Durante a apresentação o arquiteto do projeto, Carlos Vinhas, admite “compreender que haja indignação” mas, adianta, “temos de olhar para a geração vindoura”. O principal objetivo de Carlos Vinhas com requalificação desta zona é “trazer alguém para o jardim” pois este “não é apelativo, por algum motivo”.

Depois de analisadas as propostas, o “novo” projeto prevê um aumento de zonas verdes e a plantação de um maior número de árvores, sendo apenas mantidas aquelas “que estão com boa qualidade”. Não será alterado o número de bancos existentes no local, “a fonte voltará a ter vida” e um dos “elementos mais utilizado” será a calçada portuguesa.

Apesar das alterações, muitos dos presentes continuam a não concordar com a proposta apresentada. Por um lado há quem defenda a elaboração de um projeto novo e por outro, pombalenses que se demonstraram preocupados com outras questões do projeto como a “ausência de flores”, a falta de “acompanhamento arqueológico” no momento de execução do mesmo, o tipo de pavimento e o corte das árvores existentes.

Dos presentes houve ainda quem solicitasse ao presidente a suspensão da obra na zona do Jardim da Várzea, alegando que “fazer os jardins antes de tratar do escoamento de águas da cidade, é como começar a construir a casa pelo telhado”.

Já o presidente da Junta Freguesia de Pombal, Pedro Pimpão, relembrou que esta intervenção vai “muito para além do Jardim”, destacando de forma “positiva” a requalificação da zona de acesso à estação ferroviária. No que diz respeito ao Jardim da Várzea, o presidente da Junta recorda que aquando a divulgação inicial do projeto apelou à preservação das “árvores e dos espaços verdes”, alterações contempladas neste “novo” projeto.

Pedro Pimpão realçou ainda que neste processo “o mais relevante é que as pessoas estão a participar” e que espera “que a intervenção corresponda às espectativas das pessoas”.

Publicidade
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
Relacionadas
Informação útil
Pombal

17º
33º 18º

Seg.

35º18º

Ter.

31º18º

Qua.

36º20º

Qui.

39º22º

Publicidade
Últimas