Freixo com cerca de 500 anos classificado como árvore de interesse público em Vila Cã

Por: Patrícia Ribeiro
12-02-2020


O freixo, de grande porte e com cerca de 500 anos, que se encontra situado no centro de Vila Cã, junto à igreja, foi recentemente classificado como arvoredo de interesse público pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). 

A referida árvore, da espécie Fraxinus Angustifolia Vahl, é propriedade da Junta de Freguesia de Vila Cã, que, dado o seu elevado porte e idade, entendeu propor ao ICNF a sua avaliação e classificação.

Segundo o despacho publicado em 'Diário da República', o freixo, "apesar de apresentar um tronco totalmente cariado e oco, possui amarrações no seu interior". O que, no entender do ICNF, "demonstra um enorme zelo e cuidado por parte do seu proprietário, garantindo-lhe um maior vigor vegetativo, não se encontrando comprometido o seu estado vegetativo, sanitário ou resistência estrutural, nem representa risco sério para a segurança de pessoas e bens, nem se encontra sujeito ao cumprimento de medidas fitossanitárias que recomendem a sua eliminação ou destruição obrigatórias".

Nesse sentido, considera que se encontram reunidos vários critérios gerais para a sua classificação como árvore de interesse público, entre os quais o seu porte e a idade. O porte, porque "pela análise dos valores dendrométricos do exemplar, verificou-se que são superiores ao considerado de referência para a espécie, o que permite o seu enquadramento no critério porte, apreciado pelo parâmetro monumentalidade"; e a idade, porque, "segundo a informação recolhida, tanto junto do requerente como pela observação direta do exemplar, bem como pelo seu grande porte e o diâmetro do seu fuste, estima-se que o exemplar tenha cerca de 500 anos de idade", refere, no citado despacho, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, concluindo: "A particular importância e atributos do exemplar são reveladores da necessidade de cuidadosa conservação, que justificam o relevante interesse público da sua classificação, relativamente à qual não se verificam quaisquer causas legais impeditivas".

Refira-se que o estatuto de interesse público produz efeitos desde o passado dia 29 de janeiro, estando, desde então, "proibidas quaisquer intervenções que possam destruir ou danificar o exemplar arbóreo", como o corte do tronco, ramos ou raízes, escavações no local, o depósito de materiais, ou qualquer operação que possa causar dano, mutile, deteriore ou prejudique o estado vegetativo do freixo agora classificado.

Publicidade
Últimas