Dia do Município presta homenagem a pombalenses “exemplos de resiliência e sucesso”

Por: Rita Ribeiro
13-11-2018


No âmbito das celebrações do feriado municipal, que se assinalou a 11 de Novembro, o Município de Pombal distinguiu funcionários, instituições e personalidades concelhias que “acrescentam a Pombal um nível de notoriedade e de relevo que marca definitivamente o nosso nome enquanto concelho e lhe confere um estatuto elevado, reconhecido e até invejado por outros”.

No total foram 11 “exemplos de trabalho, estudo, resiliência e sucesso” homenageados, com medalhas de Mérito Municipal, Prestígio e Carreira, Empresarial, Desportivo e de 25 Anos de Serviço Público. Entre os distinguidos, destaca-se o aluno Pedro Fernandes, jovem “que com os seus dezoito anos muito tem ainda a dar-nos e a fazer” e o padre Américo Ferreira, considerado “uma personalidade muito distinta e especial”. O Dia do Município serviu ainda para homenagear a Delegação Centro da Associação Alzheimer Portugal, com a Medalha de Mérito Municipal. As empresas Iber Oleff, Santos & Cordeiro, Balvera, Transportes Antunes Figueiras e Jomotos. Receberam a Medalha de Mérito Municipal Empresarial, o Núcleo do Sporting Clube de Portugal de Pombal – Secção de Futsal foi agraciado com a Medalha de Valor Desportivo de Grau Prata, Filomena Silva e Manuel Mendes receberam a Medalha de Bons Serviços e Dedicação, grau prata, correspondendo a 25 anos de actividade na Câmara, e à qual o presidente da Camara Municipal de Pombal agradeceu “toda a assiduidade, o esforço e a dedicação que ao longo de um quarto de século têm partilhado com todos nós”.

Durante a cerimónia, Diogo Mateus considerou a ocasião oportuna para “reflectirmos sobre o nosso futuro colectivo e sobre o conjunto de circunstâncias que o determinam, condicionam, auxiliam e potenciam.”

O autarca relembrou que o concelho “protagoniza nos últimos anos uma trajectória de consolidação financeira, de execução de novos investimentos, de equilíbrio orçamental e de uma adequada conformação com novas missões que merece ser recordada neste dia de municipal festejo e comemoração”, no entanto questionou a Administração Central: “Porque não há investimento do Estado em Pombal? Nem em curso nem programado? Não se conhecem as prioridades e as necessidades? Ou não há de facto os tais recursos abundantes? Não haverá vontade política?”

No seguimento das questões que colocou perante o auditório do Teatro Cine de Pombal praticamente lotado, Diogo Mateus garantiu não desistir da “nossa Terra”: “Não desistimos de reclamar o que temos direito e não nos vergamos a ninguém. Não constitui um direito é antes um dever de quem sendo eleito representa uma Comunidade e a ela deve prestar contas”.

“Reconheço-o com a tristeza de quem acreditando na justa e equilibrada direção do País verifica que o caminho que se tem vindo a seguir remete alguns para planos de desconsideração, privilegia camaradas e abandona o superior critério do interesse público, permitindo que possamos mal conotar o Estado e questionar para além das políticas, os subjectivos critérios de quem as protagoniza e que jamais se deveriam afastar dos superiores princípios da igualdade e solidariedade conforme estabelece a Constituição da República”.

Diogo Mateus finalizou a intervenção garantindo “da minha parte mantenho a confiança de quem tem espírito de colaboração, a esperança de quem não se deixa vencer e acredita que todos os maus períodos têm um fim e a razão de quem defende o que é justo e necessário em nome de uma população, território, empresas e instituições que encabeçam a linha da frente dos portugueses que se esforçam e sacrificam para melhorar a sua condição”.

Publicidade
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
  • MyPassion
Relacionadas
Informação útil
Pombal

12º
14º

Qua.

13º

Qui.

10º

Sex.

13º

Sab.

14º

Publicidade
Últimas